quarta-feira, 25 de maio de 2011

Você é o menino que nunca tiro do coração.


É difícil abrir mão daquilo que temos por perto pra se arriscar num futuro incerto. Não é novidade que  cada escolha feita trás uma consequência e muito menos que cada uma delas nos propicia novos aprendizados.   
Eu escolhi. E nessa escolha aprendi tantas coisas... Uma delas é o fato de que só percebemos como algo ou alguém é importante quando não o temos mais por perto. É, admito que não sei e nunca soube fechar ciclos, por ponto final, deixar de lado o que foi importante pra mim. Quem sabe pode ser porque uma vez importante sempre importante né?! 
Talvez deva aprender a praticar o desapego também... Acho que ainda não deu tempo. Dará? Não sei.  Levará muito, muito e muito tempo acredito.

Sei que agora segue um caminho que não é o meu, você tá certo, tem que ir em busca da alegria que eu queria que tu sentisse, mas não pude te proporcionar, até porque querendo ou não a distância sempre foi um grande detalhe. Um estava longe do outro assim como nosso querer, pois você tentava diminuir e vir mais pra perto, mas eu corria e quando tu menos esperava lá estava eu do outro lado do mundo de novo. 
Hoje mais do que nunca estamos distantes, cada um seguindo um caminho pra tentar chegar a algum lugar que não se sabe se é bom.

Você sempre foi a ''desgraça boazinha'', o ''mocinho que se desculpa pelo próprio bandido'' e eu a imatura impossível, mas possível de aguentar, que nunca sabia ao certo o que queria e a cada tentativa de te magoar menos magoava mais e mais. 
E você dizia que tudo era estranho, mas ao mesmo tempo precisava daquilo. E nesse turbilhão de emoções respirei fundo e fui embora, fui mas já querendo voltar. Encaminhei minha vida, fiz minhas escolhas e você esperou, e quando voltei continuava ali sentindo falta e eu agora  quase acostumada com tua ausência voltei a me afastar.

Só que de repente, eu olhei pro lado e vi você e te senti distante e com isso um vazio que não sabia explicar e corri pra você me salvar, mas tu já estava cansado da espera e resolveu ir andando pra longe, sem mim. Agora você é quem se afastava, mas não corria simplesmente andava e quando eu chegava perto diminuia o passo na dúvida entre ir ou ficar, sempre tendo consideração, se sentindo responsável e tentando continuar com o poder de deixar tudo em paz.

Agora é tão difícil aceitar que é a sua vez de ir como eu já fiz tantas vezes, e como escreveu o querido Caio F. "é natural as pessoas se encontrarem e se perderem", mas te peço: não se perca de mim, porque "você é o menino que nunca tiro do coração". 






Me pergunto todas as noites como está sua vida,
 se está amando ou chorando,
 se está sofrendo ou me querendo por perto.
 Layla Peres

1 comentários:

Priscila Daiana disse...

Flooor segue meu novo Blog:
http://maanuscritoo.blogspot.com

Beijoo ;*

Olha aí!

Miss You Too Much Sarah Connor (TRADUÇÃO) HD (Lyrics Video)
Há um ano
Mas de tudo isso, me ficaram coisas tão boas…
Há 2 anos

Últimos Posts