quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Pela primeira vez,

...ele saiu sem que ela o observasse partir com o coração apertado.
[Brena Braz] 

Finalmente me dei conta que não importa quanto amor uma pessoa pode sentir por você e você por ela, sempre em qualquer relacionamento vão existir alegrias, tristezas, sorrisos e lágrimas.
O amor ás vezes nos trás a tona medos e fraquezas que pensávamos não existir mais e complica tudo. Pode trazer momentos de felicidade incomparáveis, mas também machucar por um tempo ou ficar doendo pra sempre. É quase uma lei, ora ou outra vai doer, acredite.
Claro que quando existe um sentimento verdadeiro um não machuca o outro intencionalmente, assim acredito pelo menos... Atitudes que parecem normais para um, acarretam um turbilhão de emoções no outro.
Eis o lado ruim de ser ‘gente grande’, pensamos demais. Quando crianças não, o que mais fazemos é agir, talvez porque temos a certeza de que sempre haverá alguém pra estender a mão e dar colo quando você cair. Quando crescemos temos essa mania de pensar mil vezes antes de qualquer decisão, querendo que tudo dê certo sempre e aí estragamos.
Talvez seja medo de arriscar justamente por não saber quem estará ao seu lado quando precisar, e se haverá alguém. Não falar, mostrar, gritar quando não está satisfeito com algo e relevar por simples medo de perder... É ele, o medo, que muitas vezes acaba tomando grande parte de nós e nos impede de viver, de nos permitir e arriscar ir em busca da felicidade, a gente tem o vício (eu, pelo menos) de matar a alegria com mil análises críticas que geralmente não têm nada a ver.’ 
Enfim,não vale a pena falar sobre meus problemas, são muito meus você não poderia me ajudar. Também não vale a pena fingir um equilíbrio que não tenho.’
Então, toquemos o barco sem medo, ou vamos pelo menos tentar.







Eu perco o sono e choro 

Sei que quase desespero 

Mas não sei por que 
A noite é muito longa 
Eu sou capaz de certas coisas 
Que eu não quis fazer 
Será que alguma coisa 
Nisso tudo faz sentido 
A vida é sempre um risco 
Eu tenho medo do perigo

[Lágrimas e Chuva - Leoni e  Léo Jaime]


5 comentários:

Any disse...

Aaah tah,é a coisa mais normal do mundo,no amor a gente sofre também!Não tem jeito!
beijos minha flor!

Shuzy disse...

Sempre dói. E sempre sinto medo. Mas, continuo continuando... Sempre! E é só por isso que ainda posso sorrir

Anônimo disse...

Que delícia falar e ler sobre amor..
mas ele tem disso mesmo, sentimos coisas, não sentimos tantas outras..
só temos que aprender e saber lidar, mas não é tão fácil assim..

beijos linda, muito fofo seu blogue!

Poemas e Amizades disse...

Oi, Tah, bom dia!!
Muito interessanbe o seu texto! Daria um debate muito bom, uma conversa muito legal numa roda.
Bem, amando ou não, acabamos fazendo alguém sofrer. A diferença é que, no amor, crescemos com os erros, e diminuem as ocorrências. Em alguns casais, quase desaparecem por completo.
A dor do amor está mais no que o amor sofre de fora, no que ele tem que enfrentar para vencer obstáculos externos, e principalmente na dor da perda. Nisto, amar é dor e ninguém nunca estará livre.
Mas ninguém pode viver sem amar.
Um abraço carinhoso
Lello Bandeira

Poemas e Amizades disse...

Oi, Tah, bom dia!!
Muito interessanbe o seu texto! Daria um debate muito bom, uma conversa muito legal numa roda.
Bem, amando ou não, acabamos fazendo alguém sofrer. A diferença é que, no amor, crescemos com os erros, e diminuem as ocorrências. Em alguns casais, quase desaparecem por completo.
A dor do amor está mais no que o amor sofre de fora, no que ele tem que enfrentar para vencer obstáculos externos, e principalmente na dor da perda. Nisto, amar é dor e ninguém nunca estará livre.
Mas ninguém pode viver sem amar.
Um abraço carinhoso
Lello Bandeira

Olha aí!

Miss You Too Much Sarah Connor (TRADUÇÃO) HD (Lyrics Video)
Há 2 anos
Mas de tudo isso, me ficaram coisas tão boas…
Há 3 anos

Últimos Posts