sexta-feira, 29 de julho de 2011

É tão bonito.


São tantas – e pequenas – coisas que se tornam grandes. Todas as vezes que você ficou ao meu lado (...). Que a gente riu junto. Que choramos. Que gargalhamos. Que fizemos DR na madrugada. Que fomos bobos. Que fomos atentos. Que aprendemos. Que ensinamos. Que demos colo. Que nos cuidamos. Que planejamos coisas e tricotamos sonhos. Acho bonito. É tão bonito a gente desenhar um sonho ao lado de alguém. Olhar no fundo do olho da pessoa e saber que é ela. Isso é único. E muito, muito especial. Quem tem um amor assim sabe do que estou falando. É uma sensação quase inexplicável de paz.



quinta-feira, 28 de julho de 2011

Mas você não sabe se vai ou se fica...

Ok, não vou mentir, tenho sentimentos de estimação por você.
 Mas estou deixando de alimentá-los. Um dia eles morrem.

sexta-feira, 22 de julho de 2011



Rosinha : Então a gente não namora mais, Chico?

Chico : Ara Rosinha, deixa de ser boba, a gente só para de namora quando o padre disser “Eu vos declaro marido e muié".

terça-feira, 12 de julho de 2011




Se um homem soubesse o poder que seu abraço tem ao acolher uma mulher, a segurança que ela sente, todas as melhores coisas que passam em sua mente, o quanto ela se entrega. Se ele desconfiasse que naquele momento ele a tem inteira, completa, repleta de uma felicidade extrema. Será que ele se manteria ali por mais alguns segundos? Será que a pressa de um abraço seco se tornaria próximo do que uma mulher sente? Será que ele entenderia que essa coisa tão simples, tão gratuita, dentre muitas coisas no mundo é o que a gente mais precisa, é o que nos abriga, é o que dá paz ao nosso sono?






domingo, 10 de julho de 2011

A gente queria ficar apertado assim...

 ...porque nos completávamos desse jeito,
 o corpo de um sendo a metade perdida do corpo do outro.
 Tão simples, tão clássico.
[Caio F.]




[...] acordar do seu lado, ver que você passou a noite comigo, que fomos dormir tarde porque ficamos jogando conversa fora durante a noite inteira e por causa disso, acordar tarde. Acordar um pouco mais cedo e ficar te olhando dormir, passar a mão no seu rosto e ver você sorrindo e abrindo os olhos, levantando e me abraçando. E pensando bem, eu quero fazer isso durante todas as minhas manhãs, até eu não acordar mais.



quinta-feira, 7 de julho de 2011

Com o tempo, você vai percebendo...

...que para ser feliz com uma outra pessoa, 
você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela.
[Mario Quintana] 


Meu riso incomoda. Meu choro mais ainda. Minha ajuda é pouca. Meu carinho é pena. Meu dengo é cobrança. Minha saudade é prisão. Minha preocupação chatice. Minha insegurança problema meu. Meu amor é demais. Minha agressividade insuportável. Meus elogios causam solidão. Minhas constatações boas matam o amor. As ruins matam o resto todo. Minhas críticas causam coisas terríveis. Minhas palavras cuidadas incomodam. Minhas palavras jogadas, mais ainda. Minhas opiniões sempre se alongam e cansam. Minhas histórias acabam sempre no egocentrismo ou preconceito. Meu sem fim dá logo vontade de encurtar. Minha construção, desconstrói. Meus convites quase nunca agradam. Meus pedidos sempre desagradam. Meus soquinhos de frases são jovens demais. Meu bombardeio de coisas sempre acaba em guerra. Minha paz que viria depois nunca chega, pois eu nunca chego. Minha voz doce assusta. Minha voz brincalhona é ridícula. Minha voz séria alarde. Nenhum pio. Disse pra mim. Falar do que sinto é, na hora, desintegrar com seu olhar. Então fico me perguntando sobre o que deveria dizer, se só sei o que sinto.
Se provoco, eu que provoque sozinha porque ele não é trouxa de cair.(...) Meu trabalho nunca foi e nunca será da mulher dos sonhos. Meus sonhos evito falar, um medo de ser menina. Quieta. É assim que será. Se digo certo, isso logo acaba. Se digo certeiro, acabou. Se digo errado, nunca acaba. Se começo preciso terminar. Mas quando termino, ele já não está mais.Se não explico, pareço louca. Se explico, sou louca.Se estou animada, cuidado com a rasteira. Se estou desanimada, não tem mão pra levantar.Respiração muda. O silêncio absoluto. Olhando pra ele. 

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Eu ando tomando o rumo certo agora, me deseje sorte!


 Enfim tenho agradecido por estar vivo e ter andado por onde andei e ter vivido tudo o que vivi e ser exatamente como sou.

sábado, 2 de julho de 2011

Selo.

Meu infinito Particular

Olha aí!

Miss You Too Much Sarah Connor (TRADUÇÃO) HD (Lyrics Video)
Há um ano
Mas de tudo isso, me ficaram coisas tão boas…
Há 2 anos

Últimos Posts