segunda-feira, 25 de abril de 2011

Não consigo ser esperta antes de testar todas as infinitas possibilidades de ser idiota.

Consigo ser injusta com você o tempo todo, brigar por motivos bobos que tiro nem sei de onde, fazer tudo errado, querer sempre tudo do meu jeito e mais um zilhão de coisas que fariam qualquer um perder a paciência e sair correndo pra bem longe de mim, menos você. Erro tanto e você releva, releva e releva.
Tu sempre aguenta firme e no fim dá risada das minhas loucuras. Não sei até quando...
''Eu tenho medo de te perder por causa do meu jeito, das minhas manias, dos meus defeitos, pelas coisas que às vezes faço e não te agradam, mas mais ainda por aquelas que não faço. Tenho medo de te decepcionar, de te frustrar com as minhas ideias, minhas opiniões e vontades. Tenho medo de te perder pela falta que te façam as coisas que não posso te dar, por não ser sempre como você gostaria que eu fosse."
Mesmo que você tenha todos os motivos do mundo pra ir embora eu te peço: fica.
Não posso te encher de promessas e dizer que não vou mais errar, que não serei mais egoísta, chata e irritante, mas posso te dizer que apesar de tudo é você que eu amo.
Sei lá, é isso. Desculpa, e obrigada por você ser você.

Não podia deixar de fora.


domingo, 24 de abril de 2011

Eu lembrei que todo mundo passa, mas ninguém fica.


Porque será que nas ultimas vezes que te encontrei eu nunca consegui te olhar de verdade? Te olhar no fundo dos olhos?
Talvez porque eu estivesse preocupada com aquele relacionamento antigo, e procurei não pensar que era capaz de querer você. Esqueci que você também tinha me feito sorrir um dia. É, eu esqueci você, eu esqueci a gente pra viver algo que é completamente diferente do que vivemos.
Mas você, bem, você sempre esteve me ligando. Mesmo quando você estava com outra, mesmo quando eu não atendia. Você me ligava ou mandava mensagem em todos os meus aniversários, me ligava nas noites de 31 de dezembro só pra comemorar a falta que a gente se fazia um pro outro desde que nos conhecemos. Ainda me liga e eu nem sei porque eu ainda atendo seus telefonemas, nem sei porque eu escuto você, eu não sei porque finjo que acredito no que diz. Você nunca foi inspiração de nenhum texto meu, de nada, eu nunca mais falei de você. Eu ignorava você até o meu ultimo fio de cabelo. Até hoje, até você ligar dizendo que estava por perto e  precisava me ver...
Eu gostava mesmo de você, mas insisti em algo que eu amava, e não me arrependo.
E você era só o gostar, era só o cara que não me esquecia e não deixava te esquecer. Era isso, eu gostava de você, de ouvir você, mas não era amor, na época nem sabiamos dieito o que era isso.
Então o tempo passa e hoje sei que vivemos tudo que tinhamos que viver e agora já é tarde pra tentamos nos 'conectar' de novo.  Nós dois nos acostumamos a sentir falta de algo que nunca tivemos: porque eu nunca tive você e eu nunca fui sua, e ainda assim você insiste em dizer que nunca vai acabar e eu digo que é só querer que acabe, mas você responde que não quer e eu quero e você diz que eu sempre vou voltar e eu digo que... que nada.
Lá estava eu sentada ao seu lado mais uma vez.


M: Você tá diferente... Olha pra mim!
T: Eu tô olhando...
M: Me olha direito, nos meus olhos.
T: Feliz agora?
M: Agora diz que não me ama mais.
T: Eu não te amo mais! Não era amor...
M: É, não era amor. O amor não existe, o que existe é gostar muito de alguém.
T: Claro que o amor existe, mas a gente não se amava. Nós éramos tão... sei lá, crianças...
M: Não existe não, eu pelo menos desacreditei, mas eu gostava de você.
T: Então o seu pai não ama sua mãe? É, a gente se gostava.
M: Se ama porque eles brigam?
T: Aaah, todo mundo briga.
M: Mas já pensaram em se separar, então não é amor.
T: O amor existe sim!
M: O gostar existe. Eu pensei que amava e me arrependo...
T: De mentir?
M: De tudo.
T: De nós?
M: Também.
T: Tá certo...
M: Para, acha que se me arrependesse da gente eu estaria aqui agora?
T: Não sei...
M: E eu ligaria e ia querer te ver toda vez que viesse pra cá depois de tanto tempo?
T: Admite, você me ama! rs
M: Eu não! rs
T: Não fui eu que liguei pra te ver.
M: Mas você veio e se eu tenho motivo pra ligar você tem motivo pra vir.
T: É, pode ser.
(Abraço).






quinta-feira, 21 de abril de 2011

Our Kind Of Love.



Você me faz viver e com aquelas caras engraçadas, de alguma forma
você sempre sabe exatamente o que dizer
è assim que tem ser, assim que tem que ser
O que temos é...

Assim como dirigir em uma estrada aberta,
sem saber o que vamos encontrar
Assim como duas crianças sempre tentando aproveitar cada minuto
Essa é nossa maneira de amar  

[Lady Antebellum]

Olha aí!

Miss You Too Much Sarah Connor (TRADUÇÃO) HD (Lyrics Video)
Há um ano
Mas de tudo isso, me ficaram coisas tão boas…
Há 2 anos

Últimos Posts